Username Password
 
Lembrar dados?
Entrar
Registe-se
Recuperar Password
Publicidade
Membros Online
+ 0 utilizadores ( visitantes e membros)
Publicidade

Notícias

Obras no condomínio: novas regras
segunda-feira, 14 de Junho de 2021 | 10:07   lida: 125 vezes

Com vista a criar as condições para que as entidades públicas possam efetivamente dar o exemplo e cumprir com as suas obrigações em matéria de condições de habitabilidade, segurança e salubridade nas habitações de sua propriedade, procedeu-se à alteração  do Decreto-Lei n.º 268/94, de 25 de outubro. Este decreto regula alguns aspetos do regime da propriedade horizontal, sofrendo uma alteração no que diz respeito às regras para a execução de obras em partes comuns de condomínios, garantindo que as entidades públicas com competência na área da gestão habitacional gozam de igual prerrogativa à que é conferida às câmaras municipais, nos casos em que sejam proprietárias de partes de prédios – ou seja, quando façam parte dos respetivos condomínios.

Assim, é aditado ao Decreto -Lei  n.º  268/94, de 25 de outubro, o artigo 10.º – A, com  a seguinte redação o seguinte artigo:


“Artigo 10.º A

Administração provisória

1 – Sempre que, por ato ou omissão dos condóminos, a assembleia de condóminos não reúna ou sejam tomadas as decisões necessárias ao cumprimento das obrigações legais de elaboração do regulamento do condomínio, de contratação do seguro obrigatório ou de constituição do fundo de reserva, e se não existir administrador, qualquer condómino pode assegurar o cumprimento das mesmas como administrador provisório, devendo, nesse caso, dar cumprimento ao disposto no artigo 3º.

(Artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 268/94, de 25 de outubro)

Informação

Na entrada do  prédio ou conjunto de prédios ou em local de passagem comum aos condóminos deverá ser afixada a identificação do administrador em exercício ou de quem a título provisório, desempenhe as funções deste.

2 – Uma vez cumpridas as obrigações previstas no número anterior, o administrador provisório deve convocar a assembleia de condóminos para a eleição do administrador e para prestar informação e contas sobre a sua administração.

3 – Se, apesar de regularmente convocada, a assembleia de condóminos não reunir ou não eleger administrador, o condómino que exerceu provisoriamente as funções de administração, nos termos dos números anteriores, pode comunicar aos outros condóminos o propósito de continuar a exercer o cargo de administrador provisório, nos termos do artigo 1435.º -A  do Código Civil, ou requerer ao tribunal a nomeação de um administrador, sem prejuízo do disposto no número seguinte.

4 – Quando o condómino que exerce as funções de administração provisória, nos termos do artigo 1435.º -A do Código Civil, for uma entidade pública com atribuições na área de gestão habitacional e for necessário promover a realização de obras nas partes comuns do edifício, esta pode recorrer à execução coerciva das mesmas, nos termos do artigo seguinte, sempre que não seja possível uma decisão da assembleia de condóminos para o efeito”.

Neste contexto, o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, I.P. – entidade pública promotora da política de habitação, com natureza de instituto público de regime especial e gestão participada integrado na administração indireta do estado, dotado de autonomia administrativa e financeira e de património próprio – passa a ter uma maior abrangência na  concretização, coordenação e monitorização da política nacional de habitação e da reabilitação urbana.

Notícia inserida por: Administrador
Comentar Notícia
Acesso Reservado a Membros
Insira os seus dados de acesso a membros para poder efectuar um comentário.

Caso não seja um utilizador registado!
Ao realizar o registo pode aceder a todas as áreas restrictas do site.
O registo é GRATUITO.
Comentários Comentários a esta notícia ( 0 )
Share/Bookmark
Não existe nenhuma sondagem em curso...
Partilhe connosco alguma situação engraçada, curiosa ou estranha que tenha ocorrido no condomínio.

Porque nem tudo tem que ser aborrecido ou questões legais!
Orçamento anual do condomínio é da responsabilidade dos condóminos
Infiltrações – Causas, consequências e repararações
Quem são os nossos vizinhos?
Manutenção das bocas-de-incêndio é obrigatória!
Extintor de água aditivada ABF: o mais indicado para o condomínio
Todos têm que participar nas inovações?
4 dicas para formar os futuros condóminos
Cuidado com o que guarda nas arrecadações!
COVID 19: Como é que os condóminos devem lidar com esta ameaça?
Elevador: a mais-valia da modernização
LDC alerta para lacuna fiscal na validação das faturas de 2019
Defeitos graves e não graves nas instalações de gás: quais são?
A importância dos hidrantes exteriores
Manutenção do prédio: uma prioridade (de)vida!
Que tinta escolher para a fachada do edifício?
Pesquisar